Conferência "Desafios na Implementação do RGPD"

Conferência "Desafios na Implementação do RGPD"

...

by LCG 20 junho 2018


17% das empresas inquiridas confirma ter um plano integrado definido para garantir a conformidade com o RGPD

 

8% das empresas considera ter todas as medidas adequadas para responder às exigências do regulamento. 49% afirmam estar parcialmente preparadas.

 

Estes são alguns dos resultados da segunda edição do inquérito promovido junto das PMEs para apurar a evolução da preparação destas empresas para o RGPD. Resultados que foram apresentados na quarta feira, 20 de junho, na conferência “Desafios na Implementação do RGPD”, co-organizada pela LCG, IAPMEI, ASP e Lispolis.

 

 

Para além da apresentação dos resultados do inquérito, esta conferência contou com a presença da Secretária de Estado da Indústria, Ana Teresa Lehmann, que afirmou que “o RGPD surgiu como resposta às preocupações dos cidadãos, desejando fomentar ou recuperar a confiança dos consumidores nos mercados digitais. A desconfiança será mesmo uma das razões para que o comércio eletrónico na união europeia, seja B2C, seja B2B, não tenha crescido de forma mais acelerada nos últimos anos”.

“O comércio eletrónico representa uma forma de potenciar a internacionalização bastante económica e, portanto, abre oportunidades importantes às pequenas e médias empresas”, destacou também Ana Teresa Lehmann, reforçando a ideia de que o RGPD deve ser visto como uma oportunidade para as empresas, ponto que foi referido por vários intervenientes no evento.

 

A conferência incluiu também um painel de intervenções com especialistas reconhecidos, nacional e internacionalmente, como o Prof. Alexandre Sousa Pinheiro, Professor da Faculdade de Direito de Lisboa e Diretor da ASP, a Dra. Paz Martin Álvarez, DPO especialista em Proteção de Dados e Direito Digital e CEO na Legal Things em Espanha, o Dr. João Sequeira, Vice-Presidente do Conselho Diretivo do Instituto de Informática I.P. e a Dra. Inês Rodrigues, Head of Legal, na LCG Consultoria.

 

 

O evento concluiu com uma mesa redonda onde entidades como a Federação Portuguesa de Futebol, o Grupo Auchan Portugal, o Grupo Germano de Sousa, o Grupo Despomar e a Dentsu Aegis Network falaram da sua experiência prática na adaptação ao Regulamento.