Prémio melhores empresas para trabalhar em Portugal 2018

LCG está entre as 100 Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal 2018

...

by Maria João Alexandre (texto) e Marcos Borga (foto) na Revista Exame. Novembro 2018


Asas à iniciativa

Apoiar a iniciativa empresarial de cada colaborador, dentro do horário de trabalho, faz parte da cultura da LCG.

 

Faz parte do DNA da LCG, empresa de consultoria de negócio e tecnologia, o incentivo ao espírito empreendedor de cada um dos seus colaboradores. Isto significa que se alguém tiver uma ideia de negócio, a título privado, pode usar algum do seu tempo de trabalho para a desenvolver. 

A empresa portuguesa, sediada no Polo Tecnológico de Lisboa, e fundada pelo ex-consultor Pedro Rebelo, acredita que quem gosta do que faz produz mais. Além disso, "se o novo negócio vingar, será bom para a nossa empresa, pois pode vir a ser um cliente", defende Pedro Rebelo. O incentivo vai mais longe e traduz-se ainda na oferta de serviços da empresa a custo zero, ou a bons preços dependendo da dimensão do trabalho. 

Para a criação de uma boa equipa, a fase do recrutamento é determinante. "Temos a preocupação de atrair as pessoas certas, aquelas que se encaixam no nosso projeto, pessoas que pensem em fazer obra e que não tenham necessidade de protagonismo pessoal." A LCG, que tem como clientes grandes empresas no setor financeiro, seguros, energia, telecomunicações e no setor público, desenvolveu o Core, um software de relacionamento com os clientes (CRM), adaptado às necessidades específicas. E é precisamente através do Core e do SharePoint Online Cloud Microsoft Office 365 que os colaboradores têm acesso a toda a informação de que precisam sobre os clientes e projetos, a qualquer hora e em qualquer lugar. Sempre que necessitem podem trabalhar a partir de casa, uma vez que tudo está pensado para que isso possa acontecer. Até as reuniões podem ser feitas via Skype Business. Esta é, sem dúvida, uma vantagem na gestão do horário e da vida pessoal e familiar, já que os colaboradores têm maior margem de manobra para tratar de assuntos pessoais. 

 

Anualmente, todos os colaboradores são convidados a fazer uma paragem, o que implica uma reflexão estratégica sobre a performance do ano anterior, e a apresentar os objetivos e as linhas orientadoras do ano que se inicia.

 

Objetivos bem definidos

Cada colaborador tem o seu próprio Plano de Desenvolvimento Individual, que define os seus objetivos de curto, médio e longo prazo. O documento é atualizado anualmente, na altura da avaliação de desempenho, e tem em conta os desafios individuais alinhados com os desafios do negócio e com a estratégia da empresa.

Anualmente, todos os colaboradores são convidados a fazer uma paragem, o que implica uma reflexão estratégica sobre a performance do ano anterior, e a apresentar os objetivos e as linhas orientadoras do ano que se inicia. Trata-se do evento de kick-off, no qual se dão a conhecer igualmente os resultados e expectativas para o ano seguinte. Estratégia global dos mercados, das unidades de negócio, de recursos humanos, branding e web são os temas em análise durante o evento. Em 2017, a LCG faturou 5,6 milhões de euros e espera fechar este exercício com cerca de 7 milhões de euros de receitas. 

A consultora acredita que o consultório em open space permite trabalhar num ambiente de informalidade, transparência, cooperação e envolvimento. E ainda, "conduz a relações de grande generosidade e profissionalismo entre os colaboradores".